Pills, Pills, Pills! Can you take my Pills

Já há algum tempo que me sinto tentado a tentar puxar este assunto. E aproveito que estamos virados para abordar assuntos difíceis para o fazer.

Não é algo que me diga respeito. Entendo que cada um deve ter o direito de fazer o que bem entender desde que isso não interfira com a liberdade das outras pessoas.
No entanto, também entendo que as coisas devem ser abordadas directamente.

É pratica comum o consumo de anti-inflamatórios orais (voltaren, brufen, ananase, etc) na comunidade dos corredores, de estrada e dos trilhos, durante a realização de eventos – competitivos ou não.
Há padrões de consumo diferente, há pessoas que consomem porque estão a ultrapassar uma “lesão”, há pessoas que consomem porque aconteceu alguma coisa durante a realização do evento e querem terminar. Noto no entanto, que há pessoas que os tomam de uma forma recorrente, e sempre, ou quase sempre em provas ou treinos grandes, alguns até como forma de “prevenção”.

São substâncias de venda livre, e não há nada que proíba o seu consumo diário. Gostava no entanto que o assunto fosse mais abordado, em primeiro lugar porque acho que as pessoas devem fazer as coisas de uma forma consciente, e em segundo lugar porque gostava de saber a motivação.

pills

Há vários tipos de dores que podemos encontrar quando corremos. Há o desconforto, que não passa disso, as dores musculares, que aparecem quando fazemos cargas acima do que estamos habituados ou quando massacramos músculos fadigados, tomar anti-inflamatórios não substitui o treino. As outras também têm origens, e não vão desaparecer por tomar 1, 2 ou 12 anti-inflamatórios, continuarão lá mas disfarçadas, só desaparecerão quando resolvermos o problema que as fez aparecer – que até pode ser uma coisa simples.

Tomar um anti-inflamatório provavelmente também fará desaparecer a dor e uma inflamação ou de uma lesão grave, mas se a tens, provavelmente não devias andar a correr. E se andas a correr com anti-inflamatórios provavelmente vais acabar por pagar a factura.

O consumo de anti-inflamatórios, especialmente o prolongado, tem efeitos colaterais, e acarreta riscos. Basta ler as bulas, para além dos efeitos no estômago, nos rins e na coagulação, pioram a hipertensão, aumentam o risco de AVC, etc.
Para além disso, os anti-inflamatórios diminuem a cicatrização dos músculos, ossos, tendões e ligamentos, se estamos a fazer esforços acima da nossa capacidade provavelmente já estamos a ter dificuldades em recuperar, tomar algo que piora essa recuperação e que dificulta o processo de cura das lesões e micro-lesões.

A dor é um sinal que o corpo envia, não é algo de que se deva ter medo, que tem de ser escutada, eventualmente terá de ser resolvida a origem, no entanto resolver não é mascarar.

Sente-te livre de manifestar a tua opinião (mesmo que seja divergente da minha) nos comentários. Caso algo esteja errado ou simplesmente queiras enviar-me o teu feedback, por favor contacta-me.

Comentários
Share